» »Unlabelled » Festival Canavial torna Limoeiro como a "Terra dos Caboclinhos"


Em Limoeiro, a cultura popular foi destaque mais uma vez! Dos dias 27 a 28 de fevereiro, os Bois Caboclinhos ganharam toda a atenção, onde mais de 15 folguedos populares mostraram a alegria e a tradição se mantêm viva, e se depender dos brincantes será para sempre. No centro da Avenida Severino Pinheiro, foi montado o palco principal que aportou o Festival Canavial com o tema raízes em movimento, que nesta edição, homenageou a Maria Budi, Chico Simões, Cleonice Maria e Anildomá Willams. Bois, frevo, maracatu, coco de roda e até o Forró tomaram conta da principal avenida da cidade.
Durante o festival, o Galpão das Artes foi palco do I Seminário sobre Política Cultural e Cultura Popular, onde recebeu dezenas de produtores culturais e fomentadores de arte que discutiram sobre a atual situação do “fazer arte” e o incentivo cultural. Através de debates, também foram discutidos assuntos pertinentes a continuidade na luta pela valorização da cultura popular brasileira, em especial a pernambucana. No Galpão, também houve a realização de um encontro dos Pontos de Cultura de Pernambuco.
Na noite do dia 27, os bois trouxeram todo o seu brilho, colorido e entusiasmo. Personagens e folguedos folclóricos bem conhecidos pelo público, tornaram-se uma atração à parte, onde Calús, Mateus, Catirinas, La ursas, Morto Carregando Vivo e muitos outros fizeram uma linda festa. O Boi Caboclinho é derivado do Bumba-Meu-Boi, que é uma manifestação cultural do povo nordestino. Numa espécie de tourada, valentes caboclos e outros personagens duelam contra o Boi. Outro destaque são os “saltos mortais múltiplos” dos caboclos trajados em luxuosas fantasias de penas de aves coloridas.
Para o limoeirense, Francisco Pereira, 56 anos, o momento foi de muita emoção onde relembrou parte de sua infância e de antigos carnavais. “Como foi lindo e emocionante ver todos esses bois se apresentando. Ainda me lembrou, quando jovem, que brincava em frente de casa de La Ursas e tinha muito medo do chicote da Calú e da bexiga do Mateu. A Prefeitura está de parabéns em possibilitar revivermos esses momentos. Isso é cultura de verdade”, disse emocionado Francisco.
Além de apresentações dos folguedos, o palco principal do festival contou com participação da orquestra de frevo Zezé Correia (Upatininga/PE), e logo após, a cantora alagoana Roberta Aureliano não deixou ninguém parado ao som do melhor da música nordestina. O Festival Canavial é uma realização do Maracatu Estrela de Ouro e Associação Canavial em uma parceria com a Prefeitura de Limoeiro e Ministério da Cultura, que ainda, conta com o patrocínio da Petrobras.









Fotos Valdir Gomes | DI.PML
Departamento de Imprensa 

Prefeitura Municipal de Limoeiro

Postador Paulo Pinto

Aqui você coloca uma descrição do postador exemplo. Oi lá! eu sou um verdadeiro entusiasta Na minha vida pessoal eu gastar tempo com a fotografia, escalada, mergulho e passeios de bicicleta da sujeira.
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta