» » » Líderes de movimento grevista da PM são afastados de suas funções


Alvos de processos disciplinares por causa das mobilizações dos últimos meses, três líderes de associações de policiais militares foram afastados das suas funções pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS). A portaria assinada pelo secretário Ângelo Gioia foi publicada no boletim geral da pasta nesse sábado (18) e é referente a uma decisão da sexta-feira (17), dia em que foi anunciada a troca de comando na corporação e na Polícia Civil do Estado.
Os alvos foram o presidente da Associação de Cabos e Soldados, Albérisson Carlos da Silva, e o vice-presidente da entidade, Nadelson Leite Costa, além de Vlademir Leite Costa, presidente da Associação dos Militares Estaduais (AME).
Gioia afastou os três PMs por 120 dias, podendo prorrogar a punição por mais quatro meses se os processos disciplinares contra eles não tiverem sido concluídos nesse prazo. Na portaria, o secretário afirma que o afastamento é necessário "à garantia da ordem pública" e à condução das investigações contra eles. O três deverão devolver a identificação funcional e as armas e munições.
Em coletiva de imprensa após a troca dos comandos, Gioia havia defendido que o governo Paulo Câmara (PSB) dê "respostas duras" a movimentos de PMs. "Forças policiais não podem fazer greve. Ninguém tenha dúvida de que o Estado estará duro com quem apostar no caos. Não reconheço essas pessoas como representantes de nada nem de ninguém. Jamais pautariam ações do Governo do Estado", disse o secretário. 

AUMENTOS

O coronel Carlos D'Albuquerque deixou o comando da PM após dois meses de negociações com os secretários da gestão estadual para chegar ao plano de reajustes sancionado na última quinta-feira (16) por Paulo Câmara. Os aumentos são de 25% a 40% até 2018. Reivindicando salários equiparados aos dos policiais civis, os militares protestaram em frente à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) após a aprovação da lei gritando "Não vai ter Galo!", em referência ao Carnaval. Na reunião com o secretariado desse sábado (19), o governo garantiu que haverá policiamento durante os dias de festa.

Os PMs estão em 'operação padrão' desde o início de dezembro, sem cumprir o programa de jornadas extras e, portanto, reduzindo o efetivo nas ruas. O Estado chegou a pedir o apoio das Forças Armadas no fim do ano passado. Albérisson Carlos e Nadelson Leite, dois dos três policiais afastados, chegaram a ser presos durante uma assembleia dos policiais no dia 9 de dezembro, mas foram soltos dois dias depois.

Do JC
Imagem JC

Postador Paulo Pinto

Aqui você coloca uma descrição do postador exemplo. Oi lá! eu sou um verdadeiro entusiasta Na minha vida pessoal eu gastar tempo com a fotografia, escalada, mergulho e passeios de bicicleta da sujeira.
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta