» » » Secretaria de Defesa Social anuncia novo teste psicotécnico no concurso das polícias Civil e Científica


A Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE) vai realizar um novo teste psicotécnico para os candidatos aprovados no concurso das polícias Civil e Científica. A medida, divulgada nesta segunda-feira (13), foi tomada após uma recomendação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por meio da Promotoria de Justiça de Defesa de Cidadania da Capital, de anulação dessa fase do certame, realizada em 23 de outubro de 2016, devido à existência de cadernos rasurados.
Publicada no Diário Oficial do Estado no dia 3 de março, a recomendação foi baseada em denúncias feitas por diversos candidatos acerca de irregularidades como cadernos de provas com respostas já preenchidas. Nas considerações da recomendação, a promotora Andréa Padilha citou que o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção de Promoção de Eventos (Cebraspe), banca examinadora responsável pela elaboração do certame, se manifestou em ofício sobre o fato e constatou que havia cadernos rasurados em seis das 76 salas onde foram aplicados os testes.
Na quinta (16), representantes da SDS-PE, da Secretaria de Administração de Pernambuco e da Procuradoria Geral do Estado se reúnem com o Cebraspe para definir um novo cronograma para a etapa. Por meio de nota, a SDS-PE informou que há o objetivo de garantir agilidade, lisura, transparência e publicidade ao processo seletivo.

Candidatos protestam


Na manhã desta segunda (13), candidatos que realizaram as provas se reuniram na Praça da República, na área central do Recife, para discutir de que forma a suspensão do exame psicotécnico pode ser cancelada.
“Os cadernos dos exames psicotécnicos são muito caros e, por isso, eles são reutilizados. A própria psicóloga que aplica os testes pede que, ao constatar qualquer rasura, o candidato devolva o caderno para receber um novo. Além disso, esses testes são subjetivos e, por isso, não existe resposta certa ou errada. Vai depender do perfil da pessoa e do cargo que ela deseja ocupar”, argumenta o candidato Glauber Magno, aprovado nas demais etapas do certame.
Durante a tarde, um grupo de candidatos seguiu para o MPPE para tentar reverter a medida e informou que, na terça (14), vai entrar em contato com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PE) para buscar apoio jurídico para que o MPPE revogue a recomendação. Os candidatos também pretendem entregar um ofício à SDS-PE para que o cronograma do certame seja mantido, caso haja a realização de uma nova prova.

Do G1
Foto divulgação da internet

Postador Paulo Pinto

Aqui você coloca uma descrição do postador exemplo. Oi lá! eu sou um verdadeiro entusiasta Na minha vida pessoal eu gastar tempo com a fotografia, escalada, mergulho e passeios de bicicleta da sujeira.
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta