» » » Mulher é estuprada e morta pelo próprio cunhado


Eliane Maria da Costa, de 30 anos, trabalhava como camareira de um hotel em Ipojuca. Nessa segunda-feira (3), ela foi estuprada, enforcada e assassinada quando saia do Engenho Tabatinga, em Ipojuca, a caminho do trabalho.
A dona de casa tinha três filhos de cinco, oito e 13 anos. De acordo com o irmão de Eliane, José Adeílson, o principal suspeito é casado com uma irmã de Eliane, identificado apenas como José Rodrigo.
De acordo com informações de testemunhas, após o crime, o suspeito teria jogado o corpo de Eliane dentro de um rio. Adeílson foi até o local, mergulhou e encontrou o corpo da irmã.
Após o feminicídio, a revolta toma conta da família. o suspeito teria voltado para casa, trocado de roupa e passado em frente à casa da mãe de Eliane "como se nada tivesse acontecido".
José Adeílson afirma não ter dúvidas que todo o crime foi planejado. "Ele sabia o trajeto que ela fazia e a hora que saía de casa. É claro que uma mulher com o porte dela não ia conseguir se defender. Ele se aproveitou da fraqueza dela", diz.

FEMINICÍDIO

É uma tipificação do crime de homicídio qualificado e se caracteriza pelo assassinato de uma mulher pelo fato dela ser mulher, em decorrência da violência doméstica, ou pela dominação do homem sobre a mulher. Em última instância, o feminicídio significa o controle sobre a vida e a morte.

A pena para um crime de homicídio é de 6 a 20 anos. No caso do homicídio qualificado, incluindo o feminicídio, a pena vai de 12 a 30 anos. A pena é aumentada em até um terço, se for cometido na frente de menores de 14 anos.

Da Rádio Jornal Recife
Imagem reprodução

Postador Paulo Pinto

Aqui você coloca uma descrição do postador exemplo. Oi lá! eu sou um verdadeiro entusiasta Na minha vida pessoal eu gastar tempo com a fotografia, escalada, mergulho e passeios de bicicleta da sujeira.
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta