» » » Aneel estuda implantar a tarifa binômia para todos os consumidores



Uma grande mudança na tarifa de energia para os consumidores de todas as classes poderá ser colocada em prática. A novidade seria a tarifa binômia, que estabelece faixas e cobrança pelo serviço de distribuição - onde ocorre a construção e manutenção da rede que leva a energia até as casas e as empresas. As informações são do portal G1.
O objetivo é que os grandes consumidores passem a pagar mais pelo serviço de distribuição porque exigem um maior investimento das distribuidoras para atender à sua demanda. Seguindo essa lógica, quem utiliza menos eletrodomésticos, pagaria menos.
"Se você tem dois consumidores, você tem uma demanda declarada de X e o seu vizinho de metade de X, hoje vocês pagam a mesma tarifa, mas certamente a rede da distribuidora levou em consideração a carga de vocês dois. Você demandou mais de força da rede do que o seu vizinho, então você pagará mais a tarifa de fio do que o seu vizinho", explicou o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino.

Aprovação
A proposta ainda não tem data para ser votada na Aneel, mas os estudos já estão sendo feitos. Se for aprovado, cada residência e comércio terá que apresentar quantos eletrodomésticos tem ligados ao imóvel.
Segundo Rufino, para evitar que alguém informe à distribuidora uma necessidade mais baixa de energia que a real, para pagar uma tarifa de distribuição mais barata, haverá penalidade, uma espécie de multa, que será cobrada sempre que um consumidor usar mais eletricidade do que a prevista na faixa em que ele se declarou.
"O que o consumidor poderia imaginar: eu vou subcontratar para pagar uma tarifa baixinha, mas aí tem uma regra que, se ele ultrapassar o que contratou, é muito mais caro. Então, é uma penalidade pela ultrapassagem", disse o diretor-geral da Aneel
"Ele (consumidor) tem que contratar a demanda correta para as distribuidoras dimensionarem a rede. Ela não pode superdimensionar, porque ela (distribuidora) estaria investindo sem necessidade, mas não pode subdimensionar, porque aí teria problema de tensão e começa a dar problema", completou ele.

Obrigatória
A agenda regulatória da agência prevê a abertura de audiência pública sobre a tarifa binômia, que é essa cobrança diferenciada, já no segundo semestre de 2018. A votação da proposta está prevista para 2019.
Depois de ser aprovada, a Aneel deve fixar um calendário de implantação. A adesão à tarifa binômia será obrigatória para todos os consumidores.


Do JC online

Postador Paulo Pinto

Aqui você coloca uma descrição do postador exemplo. Oi lá! eu sou um verdadeiro entusiasta Na minha vida pessoal eu gastar tempo com a fotografia, escalada, mergulho e passeios de bicicleta da sujeira.
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta