» » » São Lourenço: secretário já chega demitindo funcionários sem contrato



Empossado como novo secretário de administração de São Lourenço da Mata, no Grande Recife, na última sexta-feira, o advogado e auditor fiscal federal Paulo Mendes já chegou demitindo várias pessoas contratadas durante os quatro meses de afastamento do prefeito Bruno Pereira (PTB), que reassumiu em 17 de janeiro. O gestor não sabe precisar números, mas afirma que “muita gente” estava trabalhando informalmente, por isso sua primeira missão é realizar uma ampla reforma administrativa, inclusive com realização de concursos públicos para várias áreas e adequação do quadro aos parâmetros da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).
 “A prefeitura não pode trabalhar com servidores contratados sem formalização legal. Para os serviços essenciais, que não podem parar, vamos fazer uma contratação provisória, mas dentro da lei”, informa o secretário. Segundo ele, a folha de pessoal está comprometendo cerca de 60% do orçamento e antes da saída do prefeito, esse percentual ficava em torno de 47%.
Esta semana, uma nova equipe para trabalhar na Secretaria de Administração será nomeada. E o gestor destaca o perfil técnico desse pessoal, como a psicóloga Marta Berenguer, com 20 anos de atuação na área de recursos humanos; o engenheiro de produção Carlos Fernando Holanda Teixeira, pós-graduado em consultoria empresarial, que atua em gestão estratégica e planejamento há 26 anos; e a pedagoga Conceição Freitas, consultora em gestão de saúde e segurança ocupacional há 25 anos.

CONCURSOS
“Pretendo, em 60 dias, ter um diagnóstico mínimo de toda a organização, para sabermos a real necessidade de contratações”, destaca Paulo Mendes. “Já sabemos que precisaremos contratar guardas municipais, professores, procuradores, advogados, mas devemos fazer concurso também para diversas outras categorias”.
“Nossa determinação é dar um novo passo para modernizar ainda mais a máquina pública, aumentando os padrões de eficiência, de organização gerencial, de transparência e equilíbrio fiscal. Tudo isso para tornar mais robustos os resultados no atendimento às pessoas”, afirma o prefeito, que foi afastado em setembro, junto com dois secretários municipais e três membros da Comissão Permanente de Licitações, após denúncias de crimes de fraude em licitação, falsidade ideológica, apropriação indébita, desvio de bens e rendas, falsidade ideológica.
Durante o afastamento, quem assumiu foi o vice-prefeito, Gabriel Neto, que rompeu com Bruno. O prefeito, que teve R$ 23 mil apreendidos em casa, permanece sob investigação, mas retomou o mandato por decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE).

Imagem Divulgação
Do JC online


Postador Paulo Pinto

Aqui você coloca uma descrição do postador exemplo. Oi lá! eu sou um verdadeiro entusiasta Na minha vida pessoal eu gastar tempo com a fotografia, escalada, mergulho e passeios de bicicleta da sujeira.
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta