» » » ARTISTAS PERNAMBUCANOS REALIZAM ATO EM FRENTE AO TEATRO DE SANTA ISABEL, CONTRA ADPF 183 E 293.

Mobilizados contra a extinção do registro profissional, artistas e demais trabalhadores do setor cultural

Na manhã deste sábado, 07 de abril de 2018, parte dos artistas da capital pernambucana, estiveram em frente ao Teatro de Santa Isabel, em um mobilização contra a extinção do registro profissional, artistas e demais trabalhadores do setor cultural. Em todo pais foi iniciada uma campanha onde grandes nomes do teatro e da televisão também se envolveram diretamente. Nesta mobilização, nomes como Fernando Poloni RybkaAmanda PegadoMarilia LinharesBruna JustinoMiguel TaveiraLeonardo AlvesThalita Gadêlha Taveira,Emanuel David DLúcardTaveira JuniorAlexandre SampaioHilda TorresAngelis NardelliDiogenes D. LimaMarcia CruzJu TorresSilvinha Góes,Luciana CcantiLuciana Raposo e Normando Roberto Santos, se fizeram presentes.  
      Em sua rede social, o Ator e Jornalista Leidson Ferraz, frizou. “Estamos atentos e não podemos deixar que mais um retrocesso aconteça neste país: o descrédito à regulamentação do ARTISTA PROFISSIONAL. Este é um direito nosso e que não pode ser desconsiderado. A votação no STF será dia 26 deste mês e precisamos bradar aos quatro ventos que estão querendo nos desrespeitar! Assine a petição em anexo (basta colocar o seu e-mail, é rapidinho) e compartilhe-a, chamando a atenção de todos da sua rede social. Somos artistas e temos direitos trabalhistas conquistados há décadas! A não regulamentação da DRT é um descaso com nossa atividade e um tremendo absurdo!.”

ENTENDA A ADPF 183 E 293.
Tudo teve inicio quando a Procuradoria Geral da República (PGR) passou a alegar que a atividade de artistas, técnicos em espetáculos e músicos não se tratam de profissão, mas sim de livre manifestação artística. "No dia 26 de abril, o futuro profissional de diversos trabalhadores da cultura, estará nas mãos do Supremo Tribunal Federal. Será julgada uma ação, de natureza constitucional, para definir critérios de regulamentação de diversas profissões vinculadas à cultura", diz texto da petição "Não à ADPF 183 e 293", realizada através do Avaaz (CLIQUE AQUI). "Em reação, entidades representativas dos diversos seguimentos de trabalhadores da arte, reuniram-se em São Paulo, para discutir estratégias de enfrentamento com o objetivo de garantir a valorização profissional em um mercado hostil que já marginaliza a vida de diversos artistas em uma árdua relação de desigualdade", segue o texto, destacando que, fruto da organização e mobilização da categoria, o reconhecimento da profissão de artista está garantido pela Lei n° 6.533/78 e dos músicos, pela Lei 3.857/60. "Hoje, a atual controvérsia nasce na alegação da Procuradoria-Geral da República é de que estas leis contém vícios de inconstitucionalidade, na medida em que estabelecem a necessidade de diploma ou de certificado de capacitação para registro profissional do Artista", diz a categoria, alegando que "é justamente nesse ponto que surge o retrocesso". Segundo o manifesto, "a livre manifestação artística não deve ser confundida com o exercício profissional da arte, quando existe uma relação de trabalho". Para a categoria, colocar ambos os casos no mesmo patamar "colabora para a marginalização de profissionais que exercem a arte como meio de vida, dando tratamento igualitário para situações completamente diversas". "Quem nunca sofreu preconceito por assumir a arte como uma profissão? Durante quase 50 anos, Artistas e Técnicos, lutam por essa declaração de legitimidade, por um atestado de não marginalidade, pois o exercício artístico profissional, durante muito tempo, é vítima de preconceitos ligados a vadiagem, prostituição, informalidade, entre outros", argumentam, reforçando que a falta do registro profissional dificultará o acesso a benefícios como aposentadorias, auxílios-doença e maternidade. 

Postador Paulo Pinto

Aqui você coloca uma descrição do postador exemplo. Oi lá! eu sou um verdadeiro entusiasta Na minha vida pessoal eu gastar tempo com a fotografia, escalada, mergulho e passeios de bicicleta da sujeira.
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta