» » » Sarampo e poliomielite: começa campanha de vacinação no País



Pais e responsáveis por crianças de 1 ano a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias) devem levá-las ao posto de vacinação mais próximo para serem imunizadas contra sarampo e poliomielite, a partir desta segunda até 31 de agosto, em todo o Brasil. Mesmo as já vacinadas estão sendo convocadas para doses de reforço contra essas duas graves doenças contagiosas, já que o sarampo tem registro de surtos no Amazonas e em Roraima e a polio está com baixos índices de imunização. Somente no Recife, são 170 postos em funcionamento, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. O Dia D será em 18 de agosto.
A meta é atingir, no mínimo, 95% das crianças nessa faixa etária. São mais de 11,2 milhões meninos e meninas no Brasil, 544.180 em Pernambuco e 80.028 no Recife. “O trânsito de pessoas entre Estados e países intensifica o risco da reintrodução desses vírus. Além disso, estamos vivenciando um período de baixa cobertura vacinal em todo o Brasil”, afirma a coordenadora do Programa Estadual de Imunização, Ana Catarina de Melo.
No País, há 822 casos de sarampo confirmados e cinco óbitos, só no Amazonas e Roraima. Ainda há casos identificados nos estados de Rio de Janeiro (14), Rio Grande do Sul (13), Pará (2), Rondônia (1) e São Paulo (1). O Ministério da Saúde relaciona o reaparecimento da doença às baixas coberturas e a presença de venezuelanos no País, comprovado pelo genótipo do vírus (D8) identificado, que é o mesmo em circulação na Venezuela.

NO RECIFE

Após quatro anos sem registro, a capital pernambucana também investiga possíveis casos de sarampo na Zona Sul. Exames de um homem de 27 anos (que esteve em Manaus) e de sua sobrinha, de 2, deram resultado “sugestivo da doença” e serão encaminhados nesta segunda à Fundação Oswaldo Cruz no Rio de Janeiro (Fiocruz-RJ), para confirmação. Outras três pessoas ligadas ao homem estão sendo monitoradas. “O exame é muito sensível e pode ter dado falso-positivo, então vamos tirar uma contraprova, mas todas as providências necessárias, do ponto de vista de saúde pública, estão sendo adotadas”, salienta o secretário de saúde do Recife, Jailson Correia.
O gestor explica que a campanha nacional é focada nas crianças de 1 a menores de 5 anos porque elas são as mais vulneráveis. “Além de adoecer primeiro elas têm maior taxa de complicações. Também funcionam como uma barreira, é o chamado efeito-rebanho (pois lançam o vírus vacinal no ambiente), por isso a prioridade”, esclarece.

QUEM VACINAR


Crianças que nunca foram vacinadas contra pólio deverão receber uma dose da vacina injetável e as que já tomaram a injetável receberão a vacina oral (gotinha). Já as que não foram imunizadas pela tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) devem receber uma dose e agendar a próxima. Se já foram vacinadas há mais de 30 dias devem receber reforço.
Quem não se vacinou nessa idade e tem até 29 anos precisa tomar duas doses. E de 30 a 49, uma dose. Mas não são alvo da campanha, pois as vacinas fazem parte do calendário e estão disponíveis durante todo o ano. Já adultos residentes em Manaus e Roraima também são considerados prioridade e devem se dirigir aos postos da cidade em que estiverem.
Embora não haja registro de polio no País desde 1990, Afeganistão e Paquistão já confirmaram casos este ano e o vírus também ainda circula na Nigéria. Por isso, não se pode descuidar. Conforme o MS, em 2011 a cobertura da vacina contra a poliomielite no País era de 101,3% e caiu para 78,4% em 2017. No caso da primeira dose da vacina contra o sarampo, passou de 102,3% (2011) para 85,2% (2017). A segunda dose passou de 92,8% (2014) para 69,9% (2017). Ao todo, R$ 160,7 milhões são investidos na campanha, que distribuirá 28,3 milhões de doses das vacinas.

AS DOENÇAS

A poliomielite é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida, de início súbito. A transmissão ocorre por contato direto pessoa a pessoa, pela via fecal-oral (mais frequentemente), por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores, ou pela via oral-oral, através de gotículas de secreções da orofaringe (ao falar, tossir ou espirrar). O último caso de poliomielite no Brasil ocorreu em 1989 e desde 1990, não são registrados casos da doença, que é grave e foi responsável por danos irreversíveis para milhares de crianças no mundo.
Já o sarampo é uma doença infecciosa exantemática (manifestações na pele) aguda, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbito, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade.  A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por meio de secreções respiratórias, no período de quatro a seis dias antes do aparecimento do exantema até quatro dias após.

Do JC online

Postador Paulo Pinto

Aqui você coloca uma descrição do postador exemplo. Oi lá! eu sou um verdadeiro entusiasta Na minha vida pessoal eu gastar tempo com a fotografia, escalada, mergulho e passeios de bicicleta da sujeira.
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta