» » » Ministério da Saúde monitora 12 casos suspeitos do coronavírus no Brasil; um deles é no Nordeste



O Ministério da Saúde atualizou os casos suspeitos de coronavírus no Brasil e aumentou para 12 o número de quadros em investigação, sendo apenas um no Nordeste, no estado do Ceará. No mundo, já são quase dez mil infectados e 213 mortos (todos na China, epicentro da doença). Nessa quinta-feira (30), a Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou emergência global de saúde.
Além do Ceará, os outros casos suspeitos estão em São Paulo (7), Paraná (1), Rio Grande do Sul (2) e Santa Catarina (1).

EM PERNAMBUCO

Pernambuco não tem nenhum caso suspeito de coronavírus, mas se tiver, está preparado para lidar com ele, segundo André Longo, secretário estadual de saúde. Na manhã desta quinta-feira, ele se reuniu com representantes de hospitais, secretários municipais de saúde e profissionais da área de infectologia e vigilância epidemiológica para discutir estratégias, traçar protocolos e fluxo de atendimentos da rede estadual para o surgimento de possíveis casos.
Ao fim da reunião, em conversa com a imprensa, o secretário frisou são considerados casos suspeitos de coronavírus apenas pessoas que apresentarem sintomas semelhantes aos de uma gripe, com problemas respiratórios e que tenham, necessariamente, viajado à China ou tido contato com alguém que viajou. “Então, esta pessoa teria que procurar um serviço de saúde para a definição desse caso suspeito, que seria encaminhado para a rede referenciada”, disse.
Embora não exista sinais de coronavírus no Estado, os órgão estão em alerta. “Estamos em alerta neste momento, trabalhando os aspectos da vigilância, difundindo as informações sobre casos suspeitos para que a gente possa ter a notificação em tempo adequado e iniciar a reação da rede de saúde em uma eventual chegada deste vírus em Pernambuco”, detalhou.
Carnaval
A chegada do Carnaval tem levantado dúvidas quanto ao risco de contaminação do coronavírus, já que durante os dias de folia há muita concentração de pessoas nas ruas. André Longo, porém, tranquilizou. “Não há ainda, por parte do Ministério (da Saúde) nenhuma determinação específica acerca do Carnaval. Em situações como esta há um dinamismo muito grande, não adianta a gente falar neste momento sobre a semana que vem. Não temos Carnaval só em Pernambuco. Temos Carnaval na Bahia, Rio de Janeiro...a gente está aguardando que a própria dinâmica dos acontecimentos e também as orientações do Ministério da Saúde que são alinhadas com a Secretaria Estadual de Saúde”, disse.
Uso de máscaras e compras de produtos chineses pela internet
O secretário afirmou que não há a recomendação do uso de máscaras em Pernambuco e nem restrição de compra de produtos chineses pela internet. “As recomendações são as gerais. Sempre lavar as mãos de forma adequada, evitar contato com quem tenha resfriado, essas coisas da própria dinâmica de viroses que a gente já orienta normalmente”, destacou.
Com a intenção de acompanhar os casos de contágio e mortes ocasionadas pelo coronavírus, com localizações exatas dos registros da doença, o Centro de Ciência e Engenharia de Sistemas da Universidade Johns Hopkins, de Baltimore, nos Estados Unidos, criou um mapa dinâmico que é atualizado em tempo real, e já se tornou uma das principais fontes de informação sobre abrangência da doença.

Países afetados

CHINA

São 106 mortes e mais de 4.000 casos confirmados em todo o país, de acordo com o último balanço oficial desta terça-feira (28).  A maioria das vítimas está na província de Hubei (centro), mas as autoridades confirmaram várias mortes em outros lugares, incluindo a primeira na capital, Pequim.
Macau, um popular centro de apostas entre turistas do continente, confirmou sete casos até terça-feira. Em Hong Kong, oito pessoas são portadoras da doença. Dessas, seis chegaram através de um terminal ferroviário de alta velocidade recém-construído que conecta a cidade ao continente.

ESTADOS UNIDOS

Cinco casos confirmados: na Califórnia, Arizona, Illinois e no estado de Washington. Todos eles visitaram  Wuhan, segundo as autoridades.

FRANÇA

A França tem quatro casos confirmados, um em Bordeaux e três em Paris. Três pacientes visitaram a China e estão isolados. O quarto é um turista chinês em estado grave, internado em Paris.

ALEMANHA

Quatro casos. Na terça-feira à noite foram anunciados três casos adicionais de infecção com o vírus 2019-nCoV na Baviera, sul da Alemanha. São funcionários da mesma empresa em que foi identificado o primeiro caso. As autoridades informaram que o primeiro paciente foi infectado por outra pessoa em território alemão, o que que representa a primeira transmissão do vírus em solo europeu.

AUSTRÁLIA

Cinco casos confirmados. O primeiro foi um homem que chegou vindo de Wuhan em Melbourne e o último que chegou a Sydney depois de visitar a mesma cidade.

CANADÁ

O Canadá confirmou seu primeiro caso do vírus na segunda-feira, um homem que viajou para Wuhan, e relatou um segundo caso suspeito - sua esposa - que fez a viagem com ele.

JAPÃO

As autoridades sanitárias do Japão confirmaram na terça-feira o sétimo caso, e o primeiro do país de transmissão de humano para humano.
Segundo as autoridades japonesas, o homem infectado de 60 anos não havia visitado Wuhan, mas havia transportado recentemente turistas da área em seu ônibus.

MALÁSIA

Quatro casos confirmados. Quatro chineses de Wuhan, que chegaram para passar férias.

SINGAPURA

Sete casos confirmados. Todos os pacientes chegaram de Wuhan.

COREIA DO SUL

Até agora, existem quatro casos confirmados. Em 20 de janeiro, o primeiro caso foi confirmado, uma mulher de 35 anos que viajou para Wuhan. O quarto é um homem de 55 anos que também estava em Wuhan.

TAIWAN

Taiwan confirmou sete casos até agora, os dois últimos são mulheres chinesas, com setenta anos, que chegaram ao país como parte de um grupo de turistas em 22 de janeiro.

TAILÂNDIA

A Tailândia anunciou 14 infecções confirmadas na terça-feira, a taxa mais elevada fora da China.
As autoridades de saúde disseram que dos seis novos casos - todos os turistas chineses em Wuhan - cinco pertencem à mesma família, com idades entre 6 e 70 anos.

VIETNÃ

Dois casos confirmados. São dois chineses, um homem que chegou em 13 de janeiro de Wuhan e seu filho, morador da cidade de Ho Chi Minh, no sul do Vietnã.

NEPAL

O Nepal confirmou que um homem de 32 anos de Wuhan estava com a doença. O paciente, que se encontrava inicialmente em quarentena, se recuperou e recebeu alta.

CAMBOJA

O ministério da Saúde do Camboja informou na segunda-feira o primeiro caso do vírus no país. Um homem de 60 anos que chegou de Wuhan e agora está estável em uma ala de isolamento.

SRI LANKA

Um caso. O primeiro caso na ilha foi confirmado em 27 de janeiro: um turista chinês de 43 anos que chegou da província de Hubei.

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS

O país detectou uma pessoa infectada, de uma família procedente de Wuhan.

FINLÂNDIA

Primeiro caso confirmado na quarta-feira, um turista chinês procedente de Wuhan.

INGLATERRA

Dois casos foram confirmados na Inglaterra nesta sexta-feira (31).

RÚSSIA

A Rússia confirmou nesta sexta-feira (31) os dois primeiros casos do novo coronavírus em seu território.

Do JC online
Foto: AFP
Thiago Wagner



Postador Paulo Pinto

Aqui você coloca uma descrição do postador exemplo. Oi lá! eu sou um verdadeiro entusiasta Na minha vida pessoal eu gastar tempo com a fotografia, escalada, mergulho e passeios de bicicleta da sujeira.
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe uma resposta